Em decreto, Crivella determina suspensão de competições na cidade do Rio até 25 de junho

Medida suspende jogos do Carioca na capital. A competição retornou na última quinta-feira

O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, determinou a suspensão de competições esportivas em locais com portões fechados até o dia 25 de junho. A medida foi decretada no Diário Oficial do município neste sábado e afeta os jogos do Campeonato Carioca, que havia retornado na última quinta-feira, na cidade.

De acordo com o documento, a decisão tem objetivo de adequar “os protocolos sanitários apresentados pelas Federações esportivas ao protocolo sanitário municipal”.

Após o decreto, a Ferj convocou uma reunião emergencial com os clubes. Fluminense e Botafogo, que divergem com a entidade com relação à volta do campeonato, não foram chamados. No encontro virtual foi levantada a possibilidade de realização dos jogos para outra cidade, no caso Saquarema.

No fim da tarde, passou a circular um vídeo em que o prefeito Crivella diz que a suspensão seria válida apenas para os jogos de Flu e Bota, marcados para dias 22 e 25 de junho. No entanto, como o decreto diz que tem efeito a partir de sua data de publicação, afetaria também os jogos deste domingo do Vasco contra o Macaé em São Januário, e de Madureira contra Resende, em Conselheiro Galvão. Além dos jogos de Flamengo e Vasco marcados para dia 24.

O decreto publicado deste sábado suspende os jogos de futebol até a próxima quinta-feira apenas para que os protocolos de vigilância sanitária apresentados pela federação se adaptem aos nossos da prefeitura e haja uma fiscalização. Basicamente, ficam suspensos os jogos do Botafogo e do Fluminense e a gente pede a compreensão de todos.

De acordo com o decreto, serão necessárias “inspeções prévias nos centros de treinamento para verificação do cumprimento do protocolo sanitário municipal” até a data prevista. Já os times com centro de treinamento fora do município do Rio terão de apresentar até 25 de junho relatório de inspeção sanitária do órgão municipal competente. O documento diz ainda que, para o retorno das atividades esportivas as entidades terão de se submeter, por ofício, à entidades sanitárias da prefeitura.

Impasse no Carioca

A medida ocorre no momento em que um imbróglio envolve o Campeonato Carioca. De um lado, Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), Flamengo, Vasco e os clubes de menor investimento decidiram a volta imediata da competição em detrimento de Botafogo e Fluminense, que se recusam a jogar no mês de junho em razão da pandemia de Covid-19.

Na última quarta-feira, após uma reunião com os clubes, o prefeito Crivella liberou o retorno do futebol. Em entrevista coletiva, no entanto, pediu à Ferj que Botafogo e Fluminense não fosse punidos.

– Os jogos estão autorizado e continuam autorizados. Vão abrir os jogos, Tenho Certeza que a população do Rio de Janeiro, como eu, aguarda os seus times entrarem em campo. É uma coisa que traz alento enorme para nossa alma. Desde criança estamos acostumados com futebol na nossa tela. Mas há clubes que acham que não devem voltar agora no mês de junho. Pediram para voltar em julho. Esse foi o pedido que, como prefeito da cidade, fiz ao presidente da federação. No sentido de que aqueles clubes que acham que devem voltar em julho não sofram qualquer tipo de W.O. ou punição da federação. Nesse momento, precisamos levar em consideração que cada um reage diferente – disse o prefeito na ocasião.

No entanto, em reuniões com os clubes sexta e neste sábado, a Ferj indicou que, caso Botafogo e Fluminense não disputem as partidas em junho, sofrerão W.O. Nesse cenário, a prefeitura decidiu interromper a competição, de modo que foi favorecida a dupla dissidente, cujas primeiras partidas estavam marcadas para o mesmo dia, 22 de junho.

Gerson, do Flamengo, contra o Bangu — Foto: André Durão

Bangu e Flamengo deram a largada no retorno do Campeonato na última quinta-feira. O time de Jorge Jesus, venceu por 3 a 0. No dia seguinte, Portuguesa-RJ e Boavista empataram em 0 a 0. Para domingo, estavam previstos dois confrontos na cidade do Rio: Madureira x Resende e Vasco x Macaé.

A Ferj, em nota, afirmou que “continua fiel ao princípio de só realizar partidas do Campeonato Carioca 2020 com autorização do órgão competente”. Entretanto, a entidade avalia realizar os jogos em outro município. Mas ainda não há uma mudança definida.

Por meio de nota, o Botafogo afirmou que está à disposição da Prefeitura do Rio e vai colaborar com o que for necessário no atendimento às autoridades sanitárias”.

Leia mais:

Botafogo, Fluminense e Ferj não chegam a acordo, e decisão caberá ao presidente do STJD

Fonte: Globo Esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *